GOVERNO ALTERA REGRAS DE FISCALIZAÇÃO DA NR 12

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) publicou uma Instrução Normativa que altera as regras de fiscalização da Norma Regulamentadora nº12 (NR 12). A medida atende a um pleito do setor industrial e é resultado da atuação do Sistema FIRJAN, que coordena a bancada empresarial da Comissão Nacional Tripartite Temática da NR 12 (CNTT da NR 12). A NR 12 estabelece critérios para a segurança no uso de máquinas e equipamentos nas indústrias.

 

“A FIRJAN esteve presente em todas as negociações, em defesa da indústria. A Instrução Normativa publicada é ainda melhor do que o que foi discutido nas reuniões de trabalho, e representa uma vitória muito importante para as empresas”, explicou José Luiz de Barros, gerente de Segurança do Trabalho da Federação.

 

Confira as principais mudanças da Instrução Normativa Nº 129:

 

- As empresas só poderão ser autuadas após uma segunda fiscalização em fábrica, procedimento conhecido como fiscalização orientativa ou critério da dupla visita;

 

- O prazo para adequação das irregularidades identificadas na fiscalização será estendido para até 12 meses;

 

- Durante esse período, os equipamentos e máquinas já fiscalizados não poderão ser objeto de autuação;

 

- As empresas podem pleitear a prorrogação desse prazo, por tempo indeterminado. Para isso, é exigido que apresentem ao chefe de fiscalização um plano de trabalho com a justificativa técnica e financeira do pleito, e um cronograma para realizarem as adequações necessárias;

 

- Caso considerem necessário, as empresas poderão solicitar ao chefe da fiscalização a troca do auditor responsável pela visita à fábrica. O objetivo é garantir a isenção do processo.

 

- Fica proibida a autuação coletiva ou por carta. O mecanismo era utilizado para autuar as empresas mesmo sem que houvesse visita dos auditores nas indústrias.

 

A Instrução Normativa nº 129 foi publicada em 12 de janeiro no Diário Oficial da União.